quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

A Pedagogia do Amor



A PEDAGOGIA DO AMOR
Vicente Martins

Professor do Centro de Letras e Artes da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA, Sobral, CE)



O educando, no processo de formação escolar, tem necessidade de amar e compreender. Da mesma forma, o professor, no exercício de seu magistério, tem necessidade de ser amado e ser compreendido.

Assim, a necessidade de amar do aluno e o desejo de ser amado do professor nunca andam separados, são a base de uma relação fraterna e recíproca entre professor e aluno.

Uma criança quanto mais sente que é amada, mais disciplinada estará para receber a ministração das aulas. Onde não há reciprocidade, isto é, o amor do aluno para com o professor e do professor para com seu aluno, não assimilação ativa, não há a razão de ser da educação escolar: o desenvolvimento do educando como pessoa humana.

A nova Lei de Diretrizes e Bases da da Educação Nacional (LDB), a Lei 9.394, promulgada em 1996, trouxe as bases do que venho denominando, nos meios acadêmicos, de Agapedia, a Pedagogia do Amor.

É a LDB que nos oferece os dois mais importantes princípios da Pedagogia do Amor: o respeito à liberdade e o apreço à tolerância, que são inspirados nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana. Ambos têm por fim último o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania ativa e sua qualificação para as novas ocupações no mundo do trabalho.

Na educação infantil, a Pedagogia do Amor torna possível o cumprimento do desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, na medida em que o processo didático complementa a ação da família e da comunidade.

No ensino fundamental, a Pedagogia do Amor se dá em dois momentos: no primeiro, no desenvolvimento da capacidade de aprendizagem do educando, tendo em vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e valores e, no segundo momento, no fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de tolerância recíproca em que se assenta a vida social.

No ensino médio, a Pedagogia do Amor se manifesta na medida que nós, professores e futuros professores, aprimoramos o educando como pessoa humana, incluindo a formação ética e o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crítico.

Na educação superior, há lugar também para a Pedagogia do Amor. Ela se manifesta no momento em que os professores estimulam o conhecimento dos problemas do mundo presente, em particular, os nacionais e regionais. É a Agapedia que leva os alunos à prestação de serviços especializados à comunidade e estabelece com esta uma relação de reciprocidade.
www.inclusao.com.br

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

PROJETO CANTIGAS DE RODA ILUSTRADAS


Tendo em vista que a musicalização é elemento contribuinte para o desenvolvimento da inteligência e a integração do ser, desenvolvi o Projeto Cantigas de Roda Ilustradas para as minhas turmas do AEE. O mesmo tem como objetivo trabalhar as cantigas de forma prática através de CDs infantis, visualização das letras, vídeos das cantigas, jogos interativos, como também a criação de dobraduras de acordo com os temas das músicas trabalhadas. A musicalização pode contribuir com a aprendizagem, favorecendo o desenvolvimento cognitivo/ lingüístico, psicomotor e sócio-afetivo da criança.s

Considerações sobre as atividades realizadas


Atividades de leitura e escrita: os alunos realizaram a leitura da letra da música, interpretaram oralmente a mesma com coerência e coesão. Ao embaralharem as letras do título da cantiga para formar novas palavras, perceberam que o alfabeto é um conjunto estável de símbolos.
Atividades de estímulo visual: procurei desenvolver a capacidade perceptiva visual dos alunos, a interpretação oral do vídeo, a sensibilidade quanto ao tema proposto (O que mais gostou, etc.)
Atividades de informática: os alunos desenvolveram atividades lúdicas e interativas de acordo com o tema da cantiga trabalhada. As atividades realizadas desenvolveram habilidades motoras, concentração e atenção.
Atividades lúdicas: através da brincadeira, as crianças aprenderam a seguir regras, que são cruciais para o desenvolvimento de estratégias de tomada de decisões, experimenta formas de comportamento e socializa, descobrindo o munda à sua volta.
Atividades artísticas: Produzir trabalhos de arte, utilizando a linguagem das dobraduras (recorte, vinco, dobra) desenvolvendo o gosto e o cuidado pelo processo de produção e criação. Com as dobraduras, os alunos também desenvolveram habilidades de coordenação motora.

Algumas atividades de estimulação visual e oralidade utilizadas no projeto



quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Projeto Desenvolvendo a inteligência emocional

E.M. Prof. José Geraldo Guimarães

Projeto:
Desenvolvendo a inteligência
emocional




Profª AEE: Luciana Angélica Silva e Silva
Pedagoga: Silvana Agreli Benite

Justificativa do projeto


Tendo em vista que a inteligência emocional das pessoas favorece as relações com os demais e consigo mesmo, melhora a aprendizagem, facilita a resolução de problemas e favorece o bem estar pessoal e social, surgiu a necessidade de se desenvolver ações que favoreçam o desenvolvimento da mesma nos alunos do AEE da E.M. professor José Geraldo Guimarães.
Este trabalho será realizado concomitantemente com as áreas da psicomotricidade, e também com a pedagógica, tendo em vista que a maioria dos alunos atendidos apresentam grande dificuldade de aprendizagem (leitura e escrita), levando os alunos a desenvolverem suas competências intelectuais, físicas e também emocionais.

Objetivo: Aperfeiçoar na criança, sua inteligência emocional, levando-os a administrar de forma adequada as próprias emoções, bem como as alheias, favorecendo o desenvolvimento das suas capacidades, conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias para compreender, expressar e adequar de forma apropriada suas emoções culminando em uma melhoria no seu rendimento escolar.

Desenvolvimento do projeto


Este projeto será trabalhado em 5 módulos de competências emocionais, que são:

Consciência emocional: capacidade de estar consciente das próprias emoções e das emoções dos outros.
Adequação emocional: capacidade para controlar as emoções de forma apropriada.
Autonomia emocional: Capacidade para gerar, em si mesmo, as emoções apropriadas em um momento determinado.Incluindo a autoestima.
Habilidades socioemocionais: Capacidade para manter boas relações com os outros.
Habilidades para a vida e o bem- estar emocional: comportamentos apropriados e responsáveis para confrontar aquilo que nos acontece, o que permite organizar nossa vida de forma adequada e equilibrada.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Curso de Tecnologia Assistiva

Participei de um curso de formação promovido pelo Departamento de Inclusão Educacional e Diversidade em parceria com a UFTM, sobre Tecnologia Assistiva. Tenho certeza que todos os participantes dessa formação estão aptos para promover a inclusão de alunos com necessidades especiais. Os meios tecnológicos aliados à criatividade dos professores são ferramentas fortíssimas para esse processo. Esse curso despertou em mim a vontade de me aperfeiçoar cada vez mais nessa área. O Departamento de Inclusão Educacional e Diversidade da Prefeitura Municipal de Uberaba está de parabéns pela iniciativa.

O uso da tecnologia assistiva no processo de inclusão escolar

Alguns materiais de TA que muito contribuem para o processo de inclusão escolar.
Fonte: Retirados da internet.




TA - Tecnologia Assistiva


Tecnologia Assistiva é um termo ainda novo, utilizado para identificar todo o arsenal de Recursos e Serviços que contribuem para proporcionar ou ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência e conseqüentemente promover Vida Independente e Inclusão.A Tecnologia Assistiva se compõe de Recursos e Serviços. Os Recursos são todo e qualquer item, equipamento ou parte dele, produto ou sistema fabricado em série ou sob-medida utilizado para aumentar, manter ou melhorar as capacidades funcionais das pessoas com deficiência.Recursos
Podem variar de uma simples bengala a um complexo sistema computadorizado. Estão incluídos brinquedos e roupas adaptadas, computadores, softwares e hardwares especiais, que contemplam questões de acessibilidade, dispositivos para adequação da postura sentada, recursos para mobilidade manual e elétrica, equipamentos de comunicação alternativa, chaves e acionadores especiais, aparelhos de escuta assistida, auxílios visuais, materiais protéticos e milhares de outros itens confeccionados ou disponíveis comercialmente.

Leia mais em http://www.assistiva.com.br/

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Estatutos do Homem de Thiago de Melo



Estatutos do Homem

Artº1º – Fica decretado que agora vale a verdade, que agora vale a vida, e que de mãos dadas trabalharemos todos pela vida verdadeira.

Artº2º – Fica decretado que todos os dias da semana inclusive as terças-feiras mais cinzentas têm direito a converterem-se em manhãs de domingo.

Artº3º – Fica decretado que a partir deste instante haverá girassóis em todas as janelas e que os girassóis terão o direito de abrir-se dentro da sombra.

Artº4º – Fica decretado que o Homem não precisará mais de duvidar do Homem, que o Homem confiará no Homem como a palmeira confia no vento, como o vento confia no ar, como o ar confia no campo azul do céu.

PARÁGRAFO ÚNICO – O Homem confiará no Homem como um menino confia noutro menino.

Artº5º – Fica decretado que os Homens estão livres do jugo da mentira. Nunca mais será preciso usar a couraça do silêncio nem a armadura das palavras. O Homem sentar-se-á à mesa com o seu olhar limpo, porque a verdade passará a ser servida antes da sobremesa.

Artº6º – Fica estabelecida, durante dez séculos a prática sonhada pelo profeta Isaías que o lobo e o cordeiro pastarão juntos e a comida de ambos terá o mesmo gosto de outrora.

Artº7º – Por decreto irrevogável fica estabelecido o reinado permanente da justiça e da claridade e a alegria será uma bandeira generosa que será sempre desfraldada na alma do povo.

Artº8º – Fica decretado que a maior dor sempre foi e será não poder dar-se amor a quem se ama e saber que é a água que dá à planta o milagre da flor.

Artº9º – Fica permitido que o pão de cada dia tenha no Homem o sinal do seu suor mas que sobretudo tenha sempre o quente sabor da ternura.

Artº10 – Fica permitido a qualquer pessoa a qualquer hora da vida o uso do traje branco.

Artº11º – Fica decretado, por definição, que o Homem é um animal que ama e que por isso é belo, muito mais belo do que a estrela da manhã.

Artº12º – Decreta-se que nada será obrigado nem proibido, tudo será permitido, inclusive brincar com os rinocerontes e caminhar pelas tardes com uma begónia na lapela.

Parágrafo único – Só uma coisa proibida: Amar sem Amor.

Artº13º – Fica decretado que o dinheiro não poderá nunca mais comprar o Sol das manhãs vindouras, expulso do grande baú do medo, o dinheiro se transformar-se-á numa espada fraternal, para defender o direito de cantar a festa do dia que chegou.

Artigo Final – Fica proibido o uso da palavra Liberdade, a qual será suprimida dos dicionários e do pântano enganoso das bocas. A partir deste instante a Liberdade será algo vivo e transparente como um fogo ou um rio, ou como a semente de trigo e a sua morada será sempre no coração do Homem.

Santiago do Chile, Abril de 1964

Thiago de Mello

Desenvolvimento e Aprendizagem



L. S. Vygotsky: algumas idéias sobre desenvolvimento e jogo infantil

Zilma de Moraes Ramos de Oliveira

"Segundo Vygotsky, no processo de desenvolvimento, a criança começa usando as mesmas formas de comportamento que outras pessoas inicialmente usaram em relação a ela. Isto ocorre porque, desde os primeiros dias de vida, as atividades da criança adquirem um significado próprio num sistema de comportamento social, refratadas através de seu ambiente humano, que a auxilia a atender seus objetivos. Isto vai envolver comunicação, ou seja, fala."

"Vygotsky cria um conceito para explicitar o valor da experiência social no desenvolvimento cognitivo. Segundo ele, há uma ‘zona de desenvolvimento proximal’, que se refere à distância entre o nível de desenvolvimento atual – determinado através da solução de problemas pela criança, sem ajuda de alguém mais experiente – e o nível potencial de desenvolvimento – medido através da solução de problemas sob a orientação de adultos ou em colaboração com crianças mais experientes."

"A brincadeira fornece, pois, ampla estrutura básica para mudanças da necessidade e da consciência, criando um novo tipo de atitude em relação ao real. Nela aparecem a ação na esfera imaginativa numa situação de faz-de-conta, a criação das intenções voluntárias e a formação dos planos da vida real e das motivações volitivas, constituindo-se, assim, no mais alto nível de desenvolvimento pré-escolar."

Publicação: Série Idéias n.2. São Paulo:FDE, 1994.
Páginas: 43-46

www.crmariocovas.sp.gov.br

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Vídeo: Deficiêcias

video

''Inclusão é o privilégio de conviver com as diferenças''


Maria Teresa Mantoan

Para a educadora, na escola inclusiva professores e alunos aprendem uma lição que a vida dificilmente ensina: respeitar as diferenças. Esse é o primeiro passo para construir uma sociedade mais justa.

educacaoinclusivafasb.blogspot.com/2007/05/maria-teresa-eglr-mantoan.html

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Publicações do MEC - Educação Inclusisa

Para que quer conhecer um pouco mais sobre a educação inclusiva no Brasil o MEC disponibiliza vária publicações sobre o tema. Vale a pena conferir!

http://portal.mec.gov.br/seesp

DEFICIÊNCIAS - Mario Quintana

DEFICIÊNCIAS - Mario Quintana
(escritor gaúcho, 30/07/1906 - 05/05/1994)

Deficiente é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
Louco é quem não procura ser feliz com o que possui.
Cego é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.
Surdo é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.
Mudo é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.
Paralítico é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.
Diabético é quem não consegue ser doce.
Anão é quem não sabe deixar o amor crescer.
E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:
Miseráveis são todos que não conseguem falar com Deus.